Blog

Fique por dentro das notícias mais importantes

Esqueça Mark ou Bill Gates no topo.

Embora esses nomes configurem posições privilegiadas na lista dos mais ricos, divulgada pela Bloomberg é outro nome que causou burburinho com a divulgação da lista.

Jeff Bezos, o dono da Amazon.

A fortuna de Bezos foi estimada em 105,1 bilhões de dólares e sua riqueza não se deve apenas a Amazon.

Mas também a uma agência espacial, chamada Blue Origin e a propriedade Washington Post, a editora que controla o jornal de mesmo nome.

Gates e Zuckerberg configuram a lista, respectivamente com 93,3 bilhões e 77,5 bilhões de dólares.Jeff permanece no topo.

História da Amazon

Jeff trabalhava como analista em Wall Street.

E com os passos que a internet dava naquela época, ainda lentos, decidiu abrir seu próprio negócio em 1994. E adivinhem de onde veio a inspiração para o nome da empresa?

De um recurso natural brasileiro: o rio Amazonas, já que o dono almejava que a empresa fosse a maior em extensão no mundo assim como o rio é em fluxo de água.

E tem mais: eles queriam liderança diante de um mercado que ainda era tímido, mas que tinha tudo para crescer.

E o primeiro produto comercializado eram livros.

A empresa que já vinham caminhando bem – e que começou em Seattle na garagem de casa em família (Jeff e a esposa trabalhavam juntos) começou a incomodar as livrarias físicas ao se tornar, pouco a pouco, muito procurada no meio online para a compra de livros.

Amazon foi inovadora em lançar o One click buy, a compra com um só clique que hoje é algo natural, mas naquela época se destacou, um clique que levava o cliente direto para a cesta de compra.

Expansão de produtos e o Kindle

Depois dos livros, o catálago de produtos da Amazon só aumentou.

Desde produtos para a casa, passando pelos de escritório até roupas e alimentos.

Em 2003, a AMAZON passou a dar lucro e só cresceu nos anos seguintes.

O produto de destaque da empresa veio apenas em 2007 quando ela lançou o Kindle, um leitor de livros digitais.

Em 2010, a Amazon acumulou um total de 13.7 milhões de Kindles vendidos em todo o mundo.

A empresa vem surpreendendo, assim como a fortuna de seu fundador. Em 2017 superou o esperado e faturou mais de 43 bilhões de dólares no terceiro trimestre de 2017.

Imagens: Reprodução

1 comment