Blog

Fique por dentro das notícias mais importantes

Você saberia responder qual a conexão entre organização e cultura em uma empresa?

Alinhar a cultura de uma empresa com a organização da mesma é essencial, mas nem sempre é uma tarefa fácil. Apesar da complexidade que esse alinhamento sugere, interligar organização com cultura empresarial é uma grande jogada de mestre.

Cultura organizacional

A cultura organizacional é a alma de uma empresa, nela estão contidos valores, fundamentos, filosofia e até mesmo o desenho da estrutura que orienta a tomada de decisões. É onde está contida a maneira como colaboradores, clientes e negócios são direcionados.

Nesse sentido, a cultura de uma empresa é onde se constitui o “para quê” e os “porquês” de todos os processos organizacionais, conjunto de hábitos e valores compartilhados. Ter uma cultura fortemente consolidada é o que garante que empresas se tornem grandes organizações.

Mas, para que a cultura organizacional seja, de fato, consolidada, todos os processos, setores e até mesmo o ambiente físico, devem estar organizados e alinhados.

Grandes empresas estampam seus valores e sua marca em tudo, desde o estilo de seus colaboradores, até em campanhas e treinamentos para que os ideais de fundação e crescimento estejam sempre transparentes para todos.

E para que esse processo tão importante de alinhamento ocorra, algumas metodologias estão sendo cada vez mais utilizadas, sendo esse o caso do “5s” e do Ciclo PDCA.

A organização em “5s”

A metodologia 5s tem sua criação no Japão, emergindo com o intuito de “colocar a casa nos conformes”. E não poderia nascer em um lugar diferente, uma vez que a cultura japonesa é consagrada por sua maestria quando o assunto é organização e disciplina.

Os 5s nada mais são que “Seiri, Seiton, Seisô, Seiketsu e Shitsuke” (“classificar, organizar, limpar, padronizar e manter”), sendo uma metodologia prática e essencial para alinhar fluxos, cultura e a organização como um todo.  A grande ideia dos 5s é deixar com que os negócios, produtos, ambiente e a comunidade de uma empresa passem a ser cada vez mais fluídos, onde a manutenção e organização de todos os setores se torne natural e cotidiana.

E, para que a metodologia seja efetivamente instaurada em uma empresa, é necessário que a cultura organizacional seja preparada para receber um novo olhar sobre as dinâmicas de trabalho. É o bom e velho trabalho de formiga, que de pouco em pouco modifica a estrutura e estabelece uma nova forma de viver o cotidiano.

Assim a primeira etapa – Seiri – já carrega consigo o senso de utilização, nela os gestores passam a ter uma noção mais ampla de todos os seus recursos, sendo um importante passo para dar início à organização – Seiton. Após classificar e organizar, é chegada a hora de limpar – Seisô -, para proporcionar um ambiente onde a referência seja a alta produtividade e desempenho.

Uma vez seguido as três primeiras etapas, está na hora de padronizar – Seiketsu -, e normatizar os novos métodos para que a manutenção das boas práticas – Shitsuke – possa ser realizada.

Ciclo PDCA

Uma outra metodologia que pode auxiliar a dar continuidade no processo de manutenção dos 5s é o Ciclo PDCA, cuja a base está contida na gestão de dados por meio de planejamento e acompanhamento de resultados.

É no Ciclo PDCA que os gestores de uma empresa realizam a medição dos processos por intermédio de indicadores KPIs. E para colocar em prática é necessário Planplanejar, Do – fazer, Check – verificar, Act – agir / corrigir.

Essa metodologia busca que a “prática leve à perfeição”, através das ações PDCA e o monitoramento dos ciclos e processos, para verificar resultados. A grande ideia é ter clareza quanto a todos os processos para que a tomada de decisões seja a mais assertiva possível. 

Colocar em prática as metodologias 5s e o Ciclo PDCA podem modificar, em muito, a cultura e organização de uma empresa, de forma efetiva e transparente.

No comments yet

Open chat
Powered by